Posts com a Tag ‘rede’

quinta-feira, 4 de julho de 2013

“Mouse”, o avanço tecnológico.

Você já se imaginou usando algum computador de mesa sem o famoso “mouse”? Seria meio complicado, não?

O invento foi desenvolvido em 1967, por Douglas Engelbart, que depois de tantos anos da sua invenção ganhar e conquistar o mundo, faleceu nesta terça-feira (02/07/2013). Em 1970, Engelbart obteve a patente da sua criação mais famosa, também conhecida como “indicador de posicionamento X e Y para monitores”, mas foi responsável por, no mínimo, outras 20 patentes de tecnologia.

Inicialmente o mouse era composto por uma “caixa” de madeira com duas rodas de metal e um botão vermelho. Nas décadas de 1970 e 1980, o invento começou a ser aprimorado pelo centro de pesquisas da XEROX PARC. Logo em seguida, Stevie Jobs implantou o a nova tecnologia no Lisa, o novo computador que estava sendo criado para a Apple. Bill Gates, que na época já havia formado a Microsoft, trabalhou em cima do modelo do computador Lisa para desenvolver o Windows, com o objetivo de criar um melhor sistema em relação ao de Jobs. Alguns dizem que o Windows foi criado à volta do mouse, e muitos afirmam que seria impossivel a navegação pela internet sem o uso do invento. Você já tentou utilizar a rede sem o mouse ou quais quer outras adaptações do dispositivo?

Os avanços tecnológicos obtiveram significativas melhorias desde a criação do “rato”, termo abrasileirado, e não foi diferente com o próprio. O dispositivo é responsável por quatro operações básicas: o movimento, o clique, o duplo clique, e o arrasta e larga. Pode ser ligado ao computador por conexões PS2 ou USB. Também existem conexões sem fio, por interface ou bluetooth.

O desenvolvimento do mouse e a adaptação do mesmo para outros aparelhos, resultou na criação de novos indicadores como os Touchpads, os Trackballs, e até mesmo os Joysticks (utilizados em aparelhos touch).

Não só atualizado tecnologicamente, o mouse ganhou também diversos modelos e estampas. Atualmente na Asys Conceitos Inovadores, você encontra alguns modelos com o design inovador e a ergonomia desenvolvida para o seu conforto e praticidade.

Confira na nossa loja: http://bit.ly/16fARG7

segunda-feira, 11 de março de 2013

Li-Fi

Você também tem um certo amor pelo Wi-Fi? Pela liberdade de não necessitar de fios para se conectar? Ou até mesmo pela velocidade com que as recebe e envia informações? Mas você já imaginou uma transmissão de dados, mais rápida e mais barata que a atual? Fique atento, porque essa recepção e envio de dados pode começar a ser feita via LUZ.

A nova tecnologia está sendo chamada de Li-Fi, que consiste simplesmente em uma mudança de códigos. Onde hoje é utilizado o bit (“1″ e “0″), passará a equivaler a luz (acesa e apagada). O significado de Wi-Fi, é wireless (sem fios), e tendo-o como base, o Li-Fi significará light (luz).

Para quem esta se perguntando “como assim pela luz?” A resposta é simples, a técnica se dá através de um aparelho, um modulador, que faz com que a luz pisque rapidamente, apagando e acendendo tão rápido que é imperceptível ao olhar humano. Acesso seria equivalente a “1″, e apagado a “0″ no código atual.

E não se preocupem, os estudiosos e cientistas também já aprovaram uma lâmpada que suportaria tal carga. Esta lâmpada é semelhante a lâmpada de LED, mas pesquisadores da Universidade de Strathclyde, desenvolveram uma MicroLEDs, que é 1/1000 mm² o tamanho e que piscam 1000 vezes mais rápido que as LEDs normais. Além de tudo isso a MicroLED é capaz de codificar e decodificar 1 milhão de vezes mais informações que os LEDs. De início a produção destas poderá ter um valor elevado, mas os conhecedores do assunto acreditam que será possível o baixo custo, dependendo da produção e da aceitação da tecnologia no mercado.

O conceito principal desta nova tecnologia é simples “safe, secure, efficient”. Estamos torcendo para que chegue logo ao mercado, mas isso só será possível com inserção da nova iluminação para os ambientes, seja em casa ou nos escritórios. Você acha que tal adaptação será possível em pouco tempo? A ideia de se conectar à rede pela luz lhe é positiva? Bom, por enquanto basta esperar para testar o Li-Fi!