Posts com a Tag ‘celular’

domingo, 27 de outubro de 2013

Como será a próxima geração de gadgets?

Em 2012, chaussure nike roshe run o inovador Studio Frog desenvolveu um concurso interno com seus oito escritórios de Amsterdam, Austin, San Francisco, Nike Cortez Milão, Munique, Nova York, Adidas Energy Boost Seattle, e Xangai, adidas zx flux que foram desafiados a avançar com a próxima geração de tecnologia “wearable”, que seria a tecnologia que podemos vestir.

O Diretor de Criação Jonas Damon explica que à medida que avançamos em nossas cidades, nossos dispositivos devem coletar, transformar e entregar de volta estes dados que nos cercam, para aumentar a nossa experiência com a cidade. cheapest shop for uggs Cada escritório surgiu com um conceito criativo que explora o potencial da tecnologia “wearable” para criar uma experiência urbana mais resistente e ágil através da transformação dos dados brutos de nossas vidas diárias.

Entre os produtos desenvolvidos está o Mnemo, produto da empresa de Amsterdam. É uma pulseira da amizade, só que interativa! Permite gravar, nike pas cher reviver partes da memória da amizade em fotos, músicas e arquivos.

CompassGo é a ideia dos criativos de Milão, air jordan 14 consiste em um dispositivo que cabe na palma da mão, orienta os usuários pelas ruas da cidade usando um smartphone sincronizados com dados pessoais e sinais de GPS.

O Icho, desenvolvido pela agência da Alemanha, é um gadget que ajuda na mobilidade de usuários com deficiência visual, nike dynamo conectando aos espaços públicos de maneiras novas, New Balance Outlet permitindo-lhes tanto uma locomoção mais ágil, quanto a descoberta dos espaços com maior liberdade e independência. O Icho aumenta a experiência dos usuários com cidade integrando sensores de proximidade por sonar, funcionalidade GPS conectados à dispositivos inteligentes e tecnologia de giroscópio. nike air jordan 11 pas cher O apetrecho ainda fornece feedback tátil usando a tecnologia háptica para criar novos níveis de envolvimento, uma oportunidades para as empresas locais e organizações que desejam ser percebidos pelos deficientes visuais,

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

OwnFone: o celular mais simples do mundo

Enquanto a maioria dos fabricantes desenvolvem smartphones com menos botões e mais recursos, New Balance ct suede gum Baskets o OwnFone surge com uma proposta totalmente diferente. Nem todos os consumidores estão dispostos ou possuem habilidade para lidar com tanta tecnologia que os celulares apresentam hoje em dia, New Balance Homme pense nas crianças e idosos, asics gel kinsei como é complicado para eles fazer uma simples ligação.

O OwnFone busca suprir essa necessidade segmentada, um celular que realiza apenas ligações. air jordan cdp Para facilitar ainda mais, o aparelho é do tamanho de um cartão e não possui números, nike kd 6 apenas o nome dos contatos. O telefone é projetado para chamar apenas as pessoas mais importantes na sua vida. adidas zx Antes de adquirir você precisa escolher até 12 contatos diferentes, new balance 990 o OwnFone virá customizado para ligar apenas para estas pessoas.

A empresa vê o dispositivo como uma alternativa de baixo custo também para servir como um meio de comunicação de emergência, quando se perde um smartphone, ugg sale boots fica sem bateria ou etc…

O aparelho vai custar em torno de £ 55 (cerca de EUA $ 87) e está disponível apenas para aqueles que residem no Reino Unido,

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Carregando o celular com uma ajudinha do Sol

A Quirky, assim como a Asys, é uma das marcas que buscam facilitar a vida cotidiana. Pensando nisso, a empresa norte-americana criou o Ray, um carregador para aparelhos portáteis que utiliza a energia solar:

O produto, além de inovador, é a favor do meio ambiente. Com um suporte que permite fixar o aparelho à qualquer vidro – seja de carro, de avião ou na janela de casa – e uma entrada USB, a energia é transmitida para seu celular garantido bateria completa.

Mas e se o sol sumir e as nuvens tomarem conta do céu? Mesmo assim o carregador não te deixará na mão. Uma bateria interna permite que, mesmo sem a presença do astro rei, seu celular seja carregado até o fim.